/ Gestão

O que é MRR, como calcular essa métrica e dicas aumentá-la

Saber quanto sua empresa recebe de faturamento em um mês é um dado bastante importante, não acha? Se você faz essa medição no seu negócio é sinal que sabe o que é MRR.

Receita Recorrente Mensal, comumente abreviada como MRR (Monthly Recurring Revenue), é toda sua receita recorrente normalizada em um valor mensal. É uma métrica geralmente usada entre empresas de assinatura e SaaS.

A receita recorrente (MRR) é a força vital de qualquer SaaS. É o que torna a criação de um SaaS tão atraente.

Você não precisa se preocupar com vendas únicas que podem ou não retornar. Se você tem um produto sólido , eles retornam automaticamente todos os meses.

Vamos entender melhor então o que é MRR e como calcular o MRR da sua empresa.

O que é MRR e como calculá-lo?

O MRR é todo o seu faturamento recorrente normalizado em um valor mensal.

É uma maneira de calcular a média de seus vários planos de preços e períodos de faturamento em um único número consistente, o que permite que você acompanhe a tendência ao longo do tempo.

Com planos mensais, o MRR é simplesmente o preço pago mensalmente pela assinatura.

Se os clientes pagarem mais de um mês adiantado (por exemplo, 12 meses), basta dividir o valor pago pela assinatura pelo número de meses no período da assinatura.

Algumas observações importantes na hora de fazer essa medição:

  • Pagamentos únicos e despesas com contador são excluídos;
  • Descontos/cupons são deduzidos antes do cálculo;
  • As taxas de transação do cartão de crédito e do sistema de faturamento não são deduzidas;
  • Todas as assinaturas em moeda estrangeira são convertidas em sua moeda principal.

Veja um exemplo prática de medição de MRR:

Um empresa que tem 5 clientes pagando R$ 50 por mês tem um MRR de R$ 250 (5 x 50,00 = R$250,00).

Se essa mesma empresa adquire mais dois clientes em um plano mais caro de R$ 100 por mês, seu MRR aumentaria para R$ 450,00 (5 x R$ 50,00 + 2 x R$ 100,00 = R$ 450,00).

Deu pra perceber que quanto maior o MRR melhor né? Então agora que você já sabe o que é MRR e como calculá-lo, vamos às nossas dicas para aumentá-lo.

3 dicas práticas para aumentar seu MRR

Por mais maravilhosa que seja a receita recorrente, ela também pode ser a parte mais frustrante dos seus negócios. Você que sabe o que é MRR pode imaginar o porquê.

Você pode trabalhar meses melhorando cada último canto, pixel e recanto ou juntar a melhor campanha de marketing que sua equipe pode reunir, tudo para apenas aumentar seu MRR.

Em alguns casos, ainda assim você pode ver um declínio em sua receita recorrente. Chega a ser enlouquecedor.

Então, embora existam histórias de empresas que aumentaram sua receita recorrente mensal exponencial e em um curto período de tempo, isso não é comum de acontecer.

Em vez disso, o que nós costumamos ver é um crescimento lento, doloroso e entediante dessa métrica

Mas, não é tudo tristeza e tristeza! Na verdade, existem coisas que você pode fazer para aumentar seu MRR e é sobre isso que falaremos agora.

Vamos dar uma olhada em três coisas que você pode colocar em prática agora para começar a obter mais receita!

1. Cobre mais pela sua solução

Eu sei, eu sei. Cobrar mais para aumentar a receita é óbvio, mas o fato é que a maioria das empresas está subestimando drasticamente seu produto.

A causa mais comum de cobrar muito pouco é que muitas vezes, os próprios fundadores não colocam fé em seus produtos.

Há medo de rejeição. Sendo assim, eles não colocam crédito suficiente nos problemas que as próprias empresas resolvem. Então, cobram muito pouco para reduzir a chance de alguém os rejeitar.

O fato é que, se você estiver resolvendo problemas reais e tangíveis para seus clientes, não deverá cobrar valores de um dígito.

As empresas usam softwares para pelo menos uma dessas três coisas: economizar tempo , economizar dinheiro ou ganhar mais dinheiro.

Vamos fazer algumas contas rápidas aqui como um exemplo simples:

Quanto vale o tempo do seu cliente? Eu apostaria pelo menos R$ 50/hora. Dependendo do cargo dele, até centenas de milhares de reais por hora, mas vamos começar por baixo.

Se você fizer ele economizar mais de 1h por mês utilizando seu software e cobrar menos de R$ 50/mês na assinatura, você já está subestimando seu produto.

Se não acredita, faça um pequeno teste.

Duplique seus preços. Apenas duplique-os. Não mude mais nada. Não reorganize recursos nem aumente os limites de nada. Basta dobrar os preços na sua página de preços.

E espere.

Depois, em um mês, verifique se suas taxas de conversão e veja se as taxas de crescimento diminuíram. Meu palpite é que nenhum dos dois irá diminuir… na verdade, eu apostaria que ambos irão realmente aumentar

Agora, faça de novo. E de novo. E de novo. Faça isso todos os meses até descobrir o limite máximo que seu público está disposto a pagar.

2. Remova seu plano "ilimitado"

O plano ilimitado é aquele em que é cobrado o valor máximo do cliente e o cliente tem direito "ao que quiser", digamos assim.

Como falamos antes, quando você está precificando qualquer coisa, você deve ter preços com base no valor do seu produto.

Você precisa encontrar um equilíbrio entre quanto está sendo pago e o valor que você está fornecendo, e quanto mais valor você fornecer, mais caro você deve cobrar.

Com isso em mente, "ilimitado" faz sentido? Não. Porque eles obtêm um valor "ilimitado" enquanto você capta uma receita fixa.

Nesse caso, as chances de que você já está cobrando muito pouco são altas.

O tipo de clientes que farão uso desse plano "ilimitado" são exatamente os clientes que ficarão mais do que felizes em pagar a você mais do que você está cobrando.

Eles são os que mais valorizam seu software e quanto mais usam seu produto, mais valor eles recebem e mais aceitam pagar.

3. Livre-se do seu plano gratuito

Planos "free" são quase um padrão para praticamente qualquer empresa de software. Parece bobo até sugerir não ter um plano free. Mas é exatamente isso que estou sugerindo.

Livre-se do seu plano gratuito. Eu sei, eu sei. Não é tão fácil. Então vamos tentar te convencer usando a lógica, ok?

Qual é o propósito de um plano gratuito? Bem, geralmente é usado para uma das duas coisas: atrair mais público ou permitir que eles tenham acesso a uma parte do seu produto.

Na lógica de atrair o público, o raciocínio é que, ao oferecer algo gratuitamente, você pode obter mais pessoas exponencialmente na porta, dando-lhe a oportunidade de comprar um plano premium.

Mas o problema aqui é que ele ancora a conversa de "valor" para R$ 0. Qualquer coisa que você disser, fizer ou oferecer, será visualizada por meio das lentes de "Atualmente, estou gastando exatamente R$ 0... por que gastaria um valor maior que R$ 0?"

Ele define sua base de usuários para categoricamente não valorizar seu produto.

O outro motivo pelo qual empresas utilizem uma conta free é para que o usuário teste o software.

Muitas empresas usam um plano "gratuito" como forma de permitir que potenciais clientes experimentem o software. Eles são atraídos pela palavra "grátis" e veêm que tipo de valor eles poderiam obter! Dois pássaros, uma pedra, certo? Errado!

Fazendo isso você oferece ao seu cliente uma visão limitada do que pode fazer por ele, uma vez que um plano gratuito nunca será igual ao pago.

Isso significa que a mensagem que é enviada ao cliente é "isso tem muito pouco valor e também não pode fazer muito por mim, logo, não vou gastar".

Então, qual é a solução aqui?

Em vez de oferecer um plano gratuito, ofereça uma avaliação gratuita com limite de tempo: 7 dias, 14 dias, 30 dias, 60 dias... o importante é dar tempo suficiente para que o usuário entenda o valor que receberá do seu serviço.

A Desk Manager, por exemplo, é um SaaS que oferece soluções de Service Desk e Help Desk e oferece período de teste gratuito.

Vamos fazer uma última reflexão aqui. Você sabe o que é MRR, então certamente sabe que a retenção de clientes é importante para manter essa métrica alta. E o que faz com que clientes de SaaS não cancelem suas assinaturas? O Sucesso do Cliente, é claro. Garantir o sucesso do seu cliente é garantir receita recorrente. Baixe gratuitamente: O roteiro infalível para o sucesso do cliente!

CTA-DM-1-4

Fabio Teles

Fabio Teles

Faz parte da equipe de Gestão e Serviços na Desk Manager Software. Tem 10 anos de experiência com TI em suas mais variadas formas. Especialista em ITIL, CobIT, ITSM, Analise e Gestão de Insights

Leia Mais