/ Gestão

Gestão para equipes de TI: quais metodologias podem melhorar seu dia a dia e como aplicá-las na sua organização

Ter uma equipe alinhada com os objetivos e metas de uma empresa é o que vai garantir o sucesso da sua estratégia. Afinal, ao contar com colaboradores engajados, propositivos e que compram os seus objetivos, os gestores têm a certeza de que contarão com profissionais que trarão soluções e não somente problemas.

Para que isso aconteça, antes mesmo de implantar processos ou novas tecnologias, é essencial ter uma boa gestão de times, com papéis e responsabilidades claras, capitaneados por um líder responsável pelo controle e execução de tarefas e prazos e estímulo de boa comunicação entre toda a equipe, além de incentivar as boas práticas e promover a motivação mútua.

E se antes as equipes de TI estavam preocupadas apenas com questões relacionadas a softwares, hardwares e pontos tecnológicos, hoje estar pronto para a transformação digital exige entender como a sua área pode ajudar a melhorar os resultados da organização, identificando como a tecnologia pode potencializar negócios. Quer uma prova disso? Ter visão de negócios é uma das seis habilidades que precisam ser trabalhadas pelos profissionais de TI.

Mas além de investir em habilidades e capacidades individuais de cada colaborador, é importante saber fazer o gerenciamento dessa equipe (uma gestão eficiente é formada pela tríade Pessoas-Processos-Tecnologia). Saber como integrar todos, gerenciar conflitos, demandar e delegar tarefas e garantir que cada tarefa individual esteja contemplada e direcionada a um mesmo objetivo dentro de um projeto é essencial para garantir o sucesso estratégico da sua área.

Alguns modelos de referência para Gestão de Projetos (que envolvem e perpassam pela Gestão de equipes) são os principais recursos utilizados nas empresas para ajudar nesse ponto, qualificar o retorno dos investimentos e gerenciar de maneira mais eficiente seu desempenho da infraestrutura de TI. Separamos 4 metodologias, ou frameworks, que vão otimizar a sua gestão de equipe. Confira.

Scaling Agile

O principal objetivo do Scaling Agile é dividir a equipe em células de trabalho de alta performance e aplicar os princípios ágeis nessas células. Essa prática, com diversos métodos diferentes, proporciona uma flexibilidade para estabelecer tarefas entre equipes onde cada uma seja gerenciada de forma independente, mas integradas entre si. A execução correta de uma metodologia ágil tem o potencial de impactar na entrega de valor a partir da tecnologia.

As metodologias ágeis são ideais para sanarem muitas das questões levantadas com uma TI realmente Digital: agilidade das entregas; redução do ciclo de vida de desenvolvimento de produto; feedbacks dos clientes para a melhoria contínua de produtos e serviços, geração de valor e incentivo  à inovação. Conheça dois exemplos de métodos Scaling Agile:

Ou Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Dinâmicos, o DSDM é uma metodologia de desenvolvimento iterativo e incremental que enfatiza o envolvimento constante do usuário, com agilidade e flexibilidade. Segundo essa metodologia, qualquer projeto deve ser focado na entrega antecipada de benefícios reais para o negócio.

Ideal para empresas com metodologia lean, é uma abordagem orientada a pessoas e aprendizado, escalável, iterativo e incremental, que produz regularmente e de forma rentável soluções de alta qualidade e no tempo adequado, através de um ciclo de vida orientado ao risco e ao valor da solução.

Scrum

Este é um framework para** gerenciamento de projetos complexos**, com um conjunto de valores, princípios e práticas que fornecem a base para que a sua organização adicione suas práticas próprias e que sejam relevantes para a sua realidade. O Scrum fornece a infraestrutura para que você possa ir adicionando as particularidades da sua empresa, tendo assim, uma prática adequada a sua forma de trabalhar.

PRINCE2

Abrangendo aspectos de gerenciamento, controle e organização de qualquer tipo de projeto, o PRojects IN Controlled Environments é um método que mantém o** foco no produto e nas entregas** durante a realização do projeto, podendo ser utilizado independentemente de porte, organização ou cultura da empresa.

PMBOK

É uma das mais importante bibliografia de gestão de projetos do mundo e tem como objetivo contemplar os principais aspectos que devem ser levados em consideração em um projeto genérico. Dentre os vários benefícios que o PMBOK promove no gerenciamento de projetos, e que influenciam na gestão dos times, está: melhoria no fluxo de comunicação entre todos os envolvidos, redução da negligência de atividades importantes e otimização das tarefas realizadas – ou seja seu time se sente mais envolvido e consegue ter uma melhor visão do seu papel dentro de um projeto.

Como falamos no começo deste artigo, hoje a área de Tecnologia da Informação é um área estratégica da empresa, que precisa estar sempre em busca de soluções que ajudem e otimizem o negócio. Sendo assim, o Information Technology Infrastructure Library (ITIL) é um importante braço para sincronizar a área de TI, serviços e riscos com as necessidades do negócio.

O ITIL é um conjunto de boas práticas operacionais que ajudam as organizações a atingirem seus objetivos de negócio utilizando apropriadamente os serviços TI. Com a utilização das melhores práticas contidas no ITIL, você conseguirá um melhor direcionamento para as suas ações, com serviços e processos mensuráveis, otimização da experiência do cliente, previsibilidade e eficiência na entrega do serviço. Ou seja, um importante apoio, principalmente para equipes de Suporte.

Como aplicar novas metodologias ou ferramentas hoje

Tudo muito bom, tudo muito bem, mas como aplicar novas metodologias ou softwares de trabalho, sem impactar seus resultados? Ou ainda, como mudar e levar toda a equipe junto com você? Para que tudo isso funcione é essencial alinhar as expectativas de todos os membros da equipe com frequência, fugir sempre que possível do Scoop Creep, estimular a troca de feedbacks entre todos no time, manter os pés no chão e não ter medo de mudar, ou aprimorar a sua forma de trabalhar.

É preciso que o Gestor esteja disponível, tenha um planejamento do que será feito, quando, por quem e para qual objetivo final (mantendo os colaboradores informados sobre o andamento do trabalho e o seu desempenho) e que esse mesmo gestor esteja comprometido com o desenvolvimento e a entrega final.

Mas um dos pontos mais importantes para engajar colaboradores em prol da mudança é dar a eles liberdade para integrarem quem são ao que fazem e com isso, permitir que eles criem valor próprio para a organização, o que, em troca, traz maior envolvimento e impacto.

Os profissionais precisam sentir que têm espaço para propor mudanças e que suas opiniões serão realmente ouvidas, com papéis ativos nos resultados. Mais do que participantes de uma equipe, eles precisam acreditar em times de resultados.

CTA-DM-1-5

Vinicius Durbano

Vinicius Durbano

CEO da Eco IT, formado em Redes de Computadores e com MBA em Governança de TI. Com mais de 15 anos de experiência na área de TI e pioneiro em computação em nuvem no Brasil...

Leia Mais