Quando falamos da administração das finanças de uma empresa, a gestão financeira de TI — seja apenas da área de TI, ou de uma empresa focada em Tecnologia da Informação — envolve alguns aspectos específicos que merecem mais atenção.

Obviamente, gestão financeira é um assunto que preocupa os gestores de qualquer empresa que busca ter sucesso.

Afinal, uma boa gestão das finanças irá guiar o empreendimento rumo ao lucro e expansão ou, ao contrário, a despesas excessivas e, em piores casos, até mesmo à falência.

O que você sabe sobre a gestão financeira de TI? Você está ciente das particularidades desse tipo de gestão? Você coloca em prática ações que irão trazer benefícios para a sua saúde financeira?

Continue a leitura desse post porque aqui iremos abordar todos esses elementos pertinentes à gestão financeira de TI.

O que é gestão financeira de TI?

Para começarmos a nossa conversa, é importante falarmos um pouco sobre o que é gestão financeira de TI.

A gestão financeira de TI é a gestão das finanças focada na área de TI e nos aspectos tecnológicos de uma organização.

Como na gestão das finanças de qualquer tipo de empresa, ou de qualquer outra área menor em uma organização, o objetivo principal da gestão financeira de TI é estabelecer práticas que levem ao lucro e prosperidade.

A gestão financeira de TI não é diferente.

Ao administrar uma área de Tecnologia da Informação, é preciso ter em mente os desafios que essa área traz.

Como em qualquer outro tipo de gestão financeira, se buscará, com a gestão financeira de TI, planejar, gerenciar e reinvestir os recursos financeiros da empresa.

Contudo, quando falamos em TI, é preciso lembrar que os fatores tecnológicos podem, muitas vezes, alterar o andamento dessas atividades comuns.

A seguir, vamos falar sobre quais são essas atividades comuns ao gerenciamento das finanças de uma empresa para que você entenda melhor o que é gestão financeira de TI.

Aprenda como fazer a gestão financeira de TI

Para fazer uma boa gestão financeira de TI, é preciso contar com alguns elementos-chave. São eles: planejamento, cartas de serviços e indicadores.

Iremos falar um pouco de cada um deles.

Planejamento

O planejamento, dentro da gestão financeira de TI, irá ser responsável pela etapa de entendimento e definição dos objetivos que se desejam alcançar.

O que isso quer dizer?

Bom, para planejar a sua vida financeira, você precisa conhecer o que tem disponível agora e, ainda, saber aonde você quer chegar.

Somente assim você conseguirá elaborar um bom planejamento.

E, precisamos lembrar que, um bom planejamento irá conter, especificamente, os planos de ações para que o mesmo seja colocado em prática.

Então, não se esqueça: o primeiro passo para realizar um bom gerenciamento das suas finanças é se planejar.

Carta de serviços

A carta de serviços é um outro afazer da gestão financeira de TI que anda lado a lado com o planejamento.

Ao realizar o seu planejamento, você terá um maior conhecimento a respeito dos custos e despesas que envolvem a sua empresa ou área de TI.

Sabemos que administrar uma gestão de TI não é uma tarefa fácil: em alguns momentos, os valores investidos com hardwares, softwares e suas devidas manutenções podem parecer altos.

E, diante disso, é comum muitos profissionais ficarem em dúvida a respeito de o que realmente é necessário adquirir para a gestão. Ou, ainda, de como farão para cobrir esse valor.

Nesse sentido, a carta de serviços é uma estratégia essencial.

Com uma carta bem elaborada, você pode se planejar melhor para oferecer serviços de TI que sejam de qualidade, atendendo às expectativas do seu público, e que te tragam o retorno financeiro necessário para arcar com suas despesas e custos operacionais.

Indicadores

Talvez você já tenha ouvido falar da importância que os indicadores possuem para qualquer gestão.

Fazer o acompanhamento numérico da sua gestão é essencial para saber se as ações implementadas estão trazendo o efeito esperado.

Às vezes, sem o uso devido de indicadores, você nunca vai saber, ao certo, como as suas decisões têm impactado a empresa.

Um dos indicadores financeiros mais importantes, e mais utilizados, é o ROI. Você já ouviu falar nessa sigla? Já utilizou o ROI para incrementar a sua gestão financeira de TI?

Devido à importância desse indicador, vamos te mostrar como ele pode ser implementado dentro da área de TI.

O que é o ROI de TI?

O ROI é uma sigla que significa Return On Investment. Em português, sua tradução é “retorno sobre o investimento”.

Empresas que utilizam esse indicador o fazem para calcular, com exatidão numérica, o quanto um investimento ofereceu de retorno para a sua gestão.

Dessa forma, é possível ver o impacto que esse investimento possui a médio e longo prazo dentro daquela organização.

Para fazer o cálculo do ROI, você precisa levar em consideração dois principais elementos: o valor investido inicialmente e o valor obtido como retorno. O cálculo não é complicado. Veja a seguir.

ROI = (retorno obtido – valor do investimento inicial) / valor do investimento inicial x 100

De acordo com essa fórmula, você obterá o valor do ROI em porcentagem.

Você pode estar se perguntando, então, quais são as utilidades que esse indicador pode trazer para a sua organização. Existem uma série de benefícios proporcionados pelo cálculo do ROI.

Observe alguns deles a seguir:

  • Você saberá, com certeza, se o investimento realizado trouxe um benefício financeiro ou não;
  • Você saberá a quantia que obteve como retorno do investimento inicial;
  • A tomada de decisão será um processo mais fácil;
  • Será possível realizar um planejamento mais eficaz;
  • As reduções de custos serão feitas com base em cálculos e não em achismos;
  • Entre outros.

Vamos pensar em um exemplo: imagine que você investiu uma quantia X em uma consultoria de TI para acelerar os seus processos internos e, ao longo do tempo, você obteve um valor Y de redução nos custos.

Assim, basta utilizar esses valores na fórmula para saber, ao certo, o quanto a consultoria rendeu para você. Interessante, não é mesmo?

Ao fazer o uso de indicadores, você não irá mais caminhar no escuro dentro da sua própria empresa e saberá quais são as melhores decisões para a sua gestão financeira de TI.

Alguns desafios são comuns na gestão financeira de TI. Um dos principais se baseia no fato de que os valores investidos nessa área, normalmente, são altos e muitas pessoas podem ter dificuldade em enxergar quão valiosos são esses investimentos.

Por esse motivo, a realização de um planejamento, com a carta de serviços e o uso de indicadores fará com que a sua gestão, como um todo, seja eficaz e bem reconhecida por outros na empresa.

E aí, aprendeu um pouco sobre gestão financeira de TI? Aproveite que agora você já está mais familiarizado com o assunto e veja nosso conteúdo com tudo o que você precisa saber sobre a contabilidade de uma empresa. Clique aqui. Esse conteúdo auxiliará a sua empresa a alcançar resultados melhores.