Gerir uma empresa de forma eficiente envolve muitos fatores, desde saber lidar com as finanças até conseguir montar uma equipe de alto desempenho. Nesse último caso, alguns gestores sofrem com dificuldades.

Isso porque para um time funcionar em harmonia e de modo condizente com os objetivos do seu negócio, é necessário manter os colaboradores motivados a partir de uma série de ações, bem como monitorá-los e oferecer a eles todos os recursos necessários para uma atuação eficaz no trabalho.

Por isso, resolvemos elaborar este artigo para ajudar você a criar uma equipe de alto desempenho com apenas 6 dicas fundamentais que devem ser implementadas na sua empresa. Confira!

1. Oferecer treinamento

Após a contratação dos novos colaboradores, é necessário que eles entendam o dia a dia do seu negócio, assimilem a cultura organizacional e saibam como atuar no cargo no qual foram contratados.

Para isso, você precisa investir em treinamentos, propiciando que os colaboradores façam um test drive em relação às atividades e responsabilidades na empresa.

Desse modo, eles se tornam mais preparados para encarar as situações reais, pois já têm uma noção prévia sobre como precisam agir.

Além disso, entenda que, apesar de uma equipe estar eficiente atualmente, ela pode melhorar. Isso significa que o treinamento não deve ser feito apenas no início da contratação, mas constantemente.

Assim, os colaboradores são capazes de se reinventar, adquirindo novos conhecimentos e, com isso, novas capacitações.

2. Trabalhar com metas alcançáveis e desafiadoras

Outro passo importante para montar uma equipe de alto desempenho é saber dar para ela metas desafiadoras, mas que possam ser alcançadas.

Para isso, é fundamental que você saiba comunicar com transparência quais são os objetivos e valores da empresa, o que vai permitir a transmissão de metas claras para as equipes de acordo com as suas responsabilidades.

Essa estratégia possibilita que todos saibam qual é o seu papel dentro da empresa, estabelecendo, assim, metas individuais e da equipe. Com isso, ninguém fica perdido, sentindo-se sem rumo no trabalho.

Nesse contexto, lembre-se de estabelecer metas que sejam difíceis de alcançar, instigando a equipe, e que possam ser colocadas em prática. Isso permite que as pessoas se sintam motivadas a fazer mais.

Entenda que, ao não expor os propósitos do time, cada colaborador vai trabalhar da maneira e do ritmo que preferir, o que pode ser bem aquém do que a empresa espera e necessita.

Por isso, o gestor precisa conversar abertamente com a equipe e passar a ela quais são as suas expectativas.

Leitura recomendada: Gestão de desempenho: como está a performance do seu negócio?

3. Utilizar indicadores para medir resultados

Como você vai saber se a sua equipe está conseguindo um bom desempenho se não acompanha os indicadores referentes à produção?

Os chamados KPIs (Key Performance Indicator) são fundamentais para que os gestores possam medir os resultados alcançados pelo time, identificando os seus pontos positivos e negativos, além de conseguir identificar a situação atual dele.

Saiba que cada negócio deve estipular os seus próprios indicadores, mas, ainda assim, leve em conta que eles devem envolver alguns quesitos, como:

  • quantidade: se você estipulou uma quantidade específica de tarefas que os colaboradores devem realizar, veja quais deles conseguiram alcançar a meta;
  • qualidade: observe a qualidade do trabalho dos colaboradores por meio de fatores, como a satisfação dos clientes na hora do atendimento;
  • tempo: veja em quanto tempo os colaboradores conseguem realizar as atividades estipuladas, pois esse é um fator primordial no mercado acirrado.

Por meio dos indicadores, você consegue identificar se alguém está bem atrás dos demais e, assim, ver o que pode ser feito quanto a isso.

Essa aferição ainda possibilita o estabelecimento de novas metas, caso seja constatado que os colaboradores estão entregando resultados eficientes e rápidos, podendo, assim, aumentar a produção.

4. Fornecer incentivos

Todo mundo gosta de ser reconhecido por um bom trabalho, não é mesmo? Isso, certamente, pode ser comunicado à equipe, o que vai elevar a autoestima e torná-la mais estimulada.

No entanto, apenas reconhecer verbalmente que o time está com um desempenho eficaz nem sempre é suficiente. Por isso, vale a pena fornecer incentivos, por meio de bônus e prêmios.

Afinal, todos se qualificaram, aplicando tempo e dinheiro, para entregar ótimos resultados para a sua empresa. Então, recompensá-los não deve ser visto como uma despesa, mas como um investimento pela lealdade e eficiência dos colaboradores.

Nesse caso, um aumento salarial é o mais ideal, mas você também pode usar outros meios como incentivos, entre eles gratificações, brindes e eventos sociais fora do horário de expediente.

Existe ainda a possibilidade de instaurar um programa de bonificação, elevando ainda mais a motivação dos envolvidos na equipe.

5. Construir as relações com base na confiança

As relações entre familiares e amigos devem ser construídas com base na confiança, então por que com os colegas de trabalho seria diferente?

Como gestor, é fundamental saber lidar com pessoas diferentes e ter muito jogo de cintura. Por exemplo, jamais corrija um colaborador perto dos outros, pois ele pode se sentir constrangido. Já na hora de elogiá-lo, está liberado fazer isso frente aos demais.

Ainda que o gestor seja uma figura de autoridade, isso não quer dizer que ele deva ser visto como alguém inacessível. Portanto, tenha em mente que é necessário deixar o diálogo aberto para que possam recorrer a você sempre que precisarem.

Além disso, lembre-se de ser o exemplo, ou seja, não critique no outro o que você mesmo faz – como chegar atrasado. As pessoas devem admirá-lo por ser um líder nato e, com isso, respeitá-lo.

Já quanto à relação entre os membros da equipe, saiba que desavenças podem acontecer e é necessário saber lidar com elas. Então, se souber de alguma discussão mais calorosa, busque manter a harmonia e entender o que originou o problema.

Outro ponto importante é estimular que todos participem, mesmo com receio de falarem algo inadequado, pois, se não houver confiança, essas pessoas irão reter ideias que poderiam ser usadas, o que não é benéfico para a empresa.

Entenda que as relações no ambiente de trabalho devem ser autênticas, com diálogos que possam resultar em colaborações eficazes e maior comprometimento dos profissionais.

Quando uma equipe não apresenta relacionamentos fortes entre si, os membros não vão confiar uns nos outros e ficarão mais acuados para enfrentar desafios, o que pode deixar a empresa estagnada.

Ao tomar esses pequenos cuidados, é possível criar um time coeso e reduzir o índice de rotatividade.

6. Construir um playbook definindo os processos do time

A ideia de ter um playbook é fazer com que todo time siga um processo que já funcione e tenha sido testado antes. Legal mas como é isso?

Pense que você hoje faz uma tarefa, como por exemplo atender os clientes, de uma forma muito específica. Quando se cria um Playbook para a área de atendimento é possível definir como a equipe deve trabalhar, assim dando a todos as mesmas ferramentas para atingir os resultados e metas já estabelecidos.

Como montar:

  1. defina todos os processos, desde os mais simples aos mais complexos;
  2. mostre as ferramentas que serão utilizadas e dê exemplos do seu uso, assim todos saberão como se comportar;
  3. Insira imagens das ferramentas e processos para ficar mais fácil para todos entenderem o que estão fazendo e qual o resultado final;
  4. Pense sempre em melhoria contínua, não basta criar um playbook e nunca mais visitá-lo. Os processos e ferramentas mudam de acordo com a sua evolução, assim como o seu mapeamento deles.

Para construir uma equipe de alto desempenho, essas seis dicas são fundamentais. Você pode segui-las sem medo, pois essa é a maneira correta de melhorar a performance do seu negócio. Caso deseja aprimorar ainda mais a relação dos colaboradores com a empresa, entenda a importância da cultura organizacional!