Acessibilidade Digital: sua empresa possui?
Acessibilidade

Acessibilidade Digital: sua empresa possui?

Rafael Fialho Teixeira
Rafael Fialho Teixeira

Tabela de conteúdos

Você sabe o que é acessibilidade digital? Sabe porque sua empresa deveria se preocupar com essa questão? A diversidade no mundo corporativo é um tema que está cada vez mais em relevância, mas ainda caminha a passos curtos.

Principalmente no setor de recursos humanos (RH) e entre as lideranças, muitas empresas já percebem a importância de implementar uma rede mais diversa.

Entre as alternativas que ajudam nessa tarefa, a acessibilidade digital é uma iniciativa de inclusão indispensável para a atualidade, onde a transformação digital já é uma realidade.

Se na sua empresa a acessibilidade online ainda não acontece na prática, chegou a hora de entender como colocar em ação. Vamos lá?

O cenário da acessibilidade digital no Brasil

Antes de falarmos sobre como fazer, vamos entender a que pé está a acessibilidade digital no Brasil.

Como falamos, apesar de ser um assunto de grande debate atualmente, quando falamos em prática, ainda há muito o que fazer.

A acessibilidade digital é tornar o conteúdo online mais acessível para pessoas com deficiência e limitações.

Apesar de ser muito importante, principalmente pelo fato de a internet ser hoje um dos meios de comunicação mais usados, muitos sites e portais ainda não se preocupam em oferecer uma navegação acessível.

De acordo com um estudo divulgado este ano pela plataforma Cupom Válido, que reuniu dados da WeAreSocial e Hootsuite, o Brasil é um dos países mais conectados do mundo no meio online.

Segundo a pesquisa, a população brasileira fica em média 3h42 por dia conectada à internet. Os dados são impressionantes, afinal, o país conta com mais de 150 milhões de usuários, um pouco mais de 70% de sua população.

Mas você já parou para pensar quantas pessoas estão fora dessa cobertura de acesso digital?

Cerca de 60 milhões de brasileiros necessitam de recursos de acessibilidade para navegar pelo ambiente virtual, sendo que aproximadamente 45 milhões de pessoas possuem algum tipo de deficiência, de acordo com dados fornecidos pelo IBGE.

Além das pessoas com deficiência, outros grupos também apresentam dificuldades para consumir os conteúdos na internet, como por exemplo: pessoas analfabetas, com alguma limitação temporária, idosos, entre outras.

Nova call to action

O que a lei de inclusão fala sobre acessibilidade digital?

A Lei Brasileira de Inclusão (LBI) foi publicada em julho de 2015 e entrou em vigor no ano seguinte.

Conhecida como Estatuto da Pessoa com Deficiência, a lei abrange questões que favorecem a acessibilidade das pessoas que possuem algum tipo de deficiência, seja para ouvir, falar, socializar, locomover ou até mesmo para ter acesso a informações.

A lei também  traz artigos especificamente pensados para o contexto digital.

Um dos pontos mais importantes é a obrigatoriedade para empresas sediadas no Brasil oferecerem sites acessíveis.

Isso significa que toda empresa presente em território nacional, que possua um endereço eletrônico, deve se preocupar com a acessibilidade e adaptar o domínio para que pessoas com necessidades especiais consigam conferir os conteúdos postados, realizar compras, etc.

Para atingir esse objetivo, a lei aponta que devem ser feitas melhorias como a implementação da linguagem de sinais (Libras) e a inclusão de legendas ocultas.

Por que investir em acessibilidade digital na sua empresa?

Como já vimos anteriormente, o ambiente digital nos dias atuais está totalmente integrado com a rotina da maior parte das pessoas, inclusive daquelas que apresentam algum tipo de limitação.

Apenas esse ponto já explica a importância de ações de acessibilidade na web, certo?

No entanto, também vamos apresentar mais alguns aspectos que fazem diferença quando o assunto é acessibilidade digital para sua empresa:

  • Imagem no mercado reforçada

Investir em inclusão ajuda a demonstrar empatia pelo público em questão, além de ser um ponto englobado como valor importante para a imagem do seu negócio diante dos consumidores e do mercado em geral.

  • Mais oportunidades de negócio

A oportunidade de negócio também é um ponto estratégico. Com canais digitais mais inclusivos, a sua empresa pode se destacar e aproveitar da falta de concorrência dentro desses nichos específicos.

4 dicas para melhorar a acessibilidade dos conteúdos da sua empresa

Agora que você sabe o que é acessibilidade digital e a sua importância (e obrigatoriedade), veja algumas dicas para tornar o conteúdo do seu negócio mais amigável para pessoas com necessidades especiais.

1. Saiba como funcionam as tecnologias assistivas

As tecnologias assistivas são ferramentas, de maior ou menor complexidade, que pessoas com deficiência usam para executarem as tarefas do dia a dia no ambiente digital.

Por exemplo, PCDs visuais possuem necessidades de ferramentas e ações diferentes de PCDs surdos.

Conhecer essas tecnologias assistivas é importante para facilitar o processo de criação de conteúdos adaptáveis às necessidades de cada uma delas.

E-book de Atendimento e Gamificação

2. Crie conteúdos multimídia

Amplie os seus conteúdos para outros formatos. Isso torna a sua estratégia de marketing digital mais abrangente, o que aumenta as chances de explorar assuntos específicos em mídias diferentes.

Quando uma empresa se preocupa com isso, consegue levar informação para ainda mais pessoas. Assim, quanto mais sentidos forem englobados nos conteúdos (visual, auditivo, etc) mais inclusivo eles serão para o público.

3. Use legendas em seus vídeos

Incluir legendas nos conteúdos em formato de vídeos é uma forma de promover a inclusão.

Além da questão da acessibilidade digital, essa também é uma forma estratégica de acompanhar o comportamento das pessoas no online.

Hoje, muitas pessoas, mesmo sem deficiência auditiva, não consomem conteúdos em vídeo com o áudio ligado.

Ou seja, se você produz conteúdo sem a função de legendas, pode estar perdendo uma parcela importante e considerável do seu público que não será impactado pela sua mensagem.

Já existem ferramentas capazes, inclusive, de traduzir vídeos em português para libras, o idioma nacional para pessoas surdas. Além de programas que legendam automaticamente os vídeos. Por isso, não há desculpas, hein?!

4. Inclua descrição nas imagens dos conteúdos

Já viu a hashtag #PraCegoVer em posts pela web? Alguns perfis usam essa hashtag para descrever o conteúdo da imagem e alertar para a invisibilidade das pessoas cegas nas redes sociais.

A tecnologia assistiva no caso de pessoas cegas ou com baixa visão acontece por meio de ferramentas que conseguem converter os textos em um discurso resumido, no qual o leitor consegue ouvir ao invés de visualizar.

Nesse caso, é fundamental que as imagens com informações tenham descrições objetivas e imparciais, traduzidas por meio da ALT.

Por isso, se sua empresa pretende focar na acessibilidade digital, não deixe o texto alternativo, seja nas redes sociais ou blogs, de fora!

Para desenvolver a acessibilidade digital na sua empresa, invista também na integração eficiente dos seus canais de comunicação!

Confira nosso artigo "Omnichannel: aprenda como integrar seus canais de comunicação" e veja como tornar o contato do cliente com sua empresa uma excelente experiência, independentemente do canal escolhido por ele.



Junte-se à conversa.